sábado, 30 de janeiro de 2010

Estando Certo

Depois de um logo verão, aqui estou eu de volta. (Usei a palavra verão porque é a época em que as pessoas no Brasil fazem menos coisas úteis. Assim como eu estava fazendo.)

Este post não tem nada a ver com épocas do ano, mas com um problema meu, algo que estou tentando largar. É difícil, mas eu preciso me lembrar disso a cada dia para poder ia adiante.

Eu não consigo deixar de estar certo. Não é que eu estou certo sempre, mas quando eu estou certo, ou acho isso, quero provar, quero mostrar e deixar isso claro. E a maior pergunta é: para quê? As vezes vale dinheiro, vale um posição política, vale paz ou pode valer qualquer outra coisa que tenha valor para você, mas não estou falando dessas horas.

Tem muita gente que faz como eu e nas horas mais desnecessárias. Nas questões mais simples, com qualquer pessoa. Para quê estar certo? Qual é a razão? Normalmente é inútil (pointeless). Isso pode custar muito. Estressa, pode gerar brigas e inimizades. Você pode perder amigos, amores e outras coisas e para quê? Para dizer, eu estava certo? Qual é o ponto em estar certo por estar certo?

Que diferença faz se você estava certo ou errado? Qual o problema da outra pessoa continuar achando que está certa? As vezes é bom estar errado. Afinal, é mais fácil aprender algo novo quando se sabe menos. As vezes é bom saber o quanto errado a outra pessoa pensa. E tem mais, quem te garante que você está certo?

Cedo ou tarde, nessa vida ou após ela, o outro verá que estava errado. E eu tenho certeza que isso vai doer. Mas pode doer mais ainda em você quando, para sua surpresa, você descobrir que estava errado.

Não há razão para alguém querer sempre estar certo se não para satisfazer seu próprio ego. Atenção para a palavra sempre.

Eu já falei alguma vez aqui: "Se você não lembra a última vez em que que falou ou pensou: estou errado, você tem um problema e é sério."