quarta-feira, 3 de outubro de 2012

O que fazer com os conflitos?

Afinal, devemos evitar os conflitos? Ou devemos encará-los de frente? Cada caso é um caso e é difícil saber de antemão o que fazer, mas o que eu sei é que é boa prática evitar os conflitos na vida, você se sente melhor sem eles, muito melhor.

Estou em um bom momento na minha vida, um momento de mais paz interior do que qualquer coisa. E quando se passa um bom tempo nesse estado e um pouco mais equilibrado, um conflito pode e normalmente consegue te tirar um pouco do eixo, principalmente se este equilíbrio for uma conquista recente, como é o meu caso. Isso te perturba muito mais do que se você estivesse vivendo em meio a muitos outros conflitos.

Você deixa de estar acostumado a esta energia ruim e quando ela vem, sente o impacto. Isso não é bom. Gasta-se alguns dias para se recuperar plenamente e voltar ao mesmo estado de antes. Quando se está em equilíbrio a muito tempo, aí não, a onda passa e você nem percebe, é apenas uma marola. Nesses casos você consegue evitar os problemas ou resolver as confusões sem se afetar tanto, mas a situação não é essa.

Porém, o que me diz se eu devo aceitar ou não o conflito? Se devo deixar para lá ou lutar para resolver? É preciso olhar para dentro e pensar nas suas reais motivações, é preciso se conhecer, pesar os benefícios e os prejuízos para tomar a decisão certa . É preciso pensar com muita calma e ignorar um pouco o que a outra parte pensa ou acha que sabe.

No momento, tenho um conflito para resolver e está acontecendo desta forma, está me desequilibrando, mas por que eu preciso resolver isso? Eu poderia simplesmente deixar para lá. Por que não quero deixar passar? Isso é algo que só eu sei e é um problema que preciso resolver comigo mesmo.