quinta-feira, 18 de março de 2010

Cara Suja ou Cara Limpa? Opção ou Necessidade?

Bem, alguns colegas de trabalho perderam a carteira de motorista porque foram pegos dirigindo alcoolizados pela polícia. Obviamente, chegaram reclamando no dia seguinte. Relataram o abuso que é tal lei. Eu, por outro lado, fico muito feliz que algo assim aconteça. Fato é que as conversas e discussões se seguiram por dias e várias pessoas emitiram suas opiniões, mas algumas delas eu não consigo aceitar como justificativa.

Ouvir de uma pessoa dizer que não se arrepende de ter sido pega dirigindo embreagada, que fez uma escolha "consciente" e que não vai deixar de "viver" por causa da lei me deixa estupefado.

Como assim? Deixar de viver? Eu não preciso e nunca precisei de álcool ou qualquer outro tipo de droga para viver ou para me divertir com os amigos. Se uma pessoa precisa disso para "viver". Na verdade ela está dizendo que criou uma dependência química. Seria bom se tratar.

Outro diz saiu em uma noite para jantar com algumas pessoas e teve que beber Sprite. Por beber Sprite ele se sentiu bobo. Eu costumo sair bastante para comer fora e Sprite é algo que bebe muitas vezes. Nunca me senti assim. Porque esse rapaz diz para ele mesmo que para se sentir homem, crescido, ou gente, ele precisa tomar cerveja ou algo parecido? Porque? Eu me pergunto...

Conheço outras pessoas que gostam de beber e advinhem, eles bebem em casa ou fora de casa, mas não bebem sempre que estão em determinada situação. Fato é que para beber você não precisa sair e para sair você não precisa beber. Você pode se divertir bebendo ou se divertir sem beber. Se você precisa beber para se divertir, me desculpe, mas isso é, ou será um problema na sua vida.

Estou sendo generoso no texto e me mantenho falando apenas de álcool para não levar a discussão a outras dimensões, mas o problema é mesmo.

Eu já sai muitas e muitas vezes com meus amigos. Quando volto à minha cidade natal e os reencontro, não saimos para beber. Fazemos alguma coisa, desde sair até ir um na casa do outro e ficamos conversando, jogando, comendo ou qualquer outra coisa assim. Alguns, eventualmente, bebem alguma coisa, mas isso não é regra. O álcool deveria ser uma opção, mas tem gente que enxerga isso como necessidade e limita sua felicidade a uma latinha de cerveja. Além da falta de consciência, o que me surpreende é a quantidade de dependentes.

Este texto poderia ser infinitamente grande, mas prefiro encerrá-lo aqui.

Gostaria de pedir desculpas as pessoas que gostam do blog e procuram por outros assuntos aqui, mas hoje eu resolvi fazer um desvio nos assuntos do blog para comentar algo que eu achei interessante. Até tem relação com o blog, mas seria melhor se estivesse em outro lugar, infelizmente, não vou criar um blog só para isso. Esse texto é um pouco diferente do padrão que escrevo aqui.