quarta-feira, 29 de maio de 2013

Argumentação de uma Criança para não Comer Polvo

Uma criança, que mal sabe falar se recusa a comer polvo e pergunta para a sua mãe se aquilo é um animal. Claro que a pergunta é feito do jeito dele, mas no final das contas, é isso o que ele quer saber.



Esse vídeo entra em um aspecto muito interessante. De onde vem a consciência desse menino com relação à vida dos animais? Segundo o que sabemos e aceitamos como verdade, ele não deveria pensar em algo assim, porque, em tese, isso ainda não o foi ensinado e os pais dele possuem outro costume. Segundo o video, eles comem carne e as outras informações eu estou induzindo.

De alguma forma, ele já possui essa noção, a consciência da importância da vida dos animais. Para quem é reencarnacionista, a explicação é muito simples e óbvia, mas para os que não são, a explicação fica a cargo de influências de outras pessoas, que em uma conversa ou mais, teriam colocado tamanha convicação na cabeça dele.

Quando se convive com crianças em casa, nota-se com facilidade que é muito difícil colocar uma ideia lógica na cabeça deles, principalmente uma que vá de encontro aos costumes do pai e da mãe.

Por pior que sejam esses indivíduos, se eles falam, a criança acredita. Não que seja impossível fazê-lo, mas é difícil e não podemos esquecer de um outro fator: a mãe gravou o vídeo justamente por estar surpresa com o fato. Provavelmente, ele se assustou quando o filho manifestou essa ideia pela primeira vez.

A argumentação dele, por mais primária que seja, parece baseada em fundamentos, não parece algo que alguém simplesmente tenha dito para ele. Não são frases feitas. Quando os pais influenciam o filho, as frases costumam vir mais bem estruturadas do que as crianças conseguem fazer.

Fica aí o vídeo para reflexão.