sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Você Faz a Sua Realidade

Onde quer que eu vá, o que quer que eu leia, essa idéia me persegue. Seja espiritualmente ou financeiramente, a idéia é sempre a mesma. A forma como você enxerga a vida determina a sua realidade.

Acho que minha vida sempre foi mais fácil que a vida da maioria das pessoas por isso. Porque eu nunca achei que a vida era difícil. Nos poucos anos que me dediquei a pensar nas dificuldades da vida, eu realmente tive motivos para me preocupar.

E o mais surreal foi: um ou dois meses depois que eu comecei a mudar minha forma de pensar, as coisas começaram a mudar também. E olha que eu só comecei a mudar a forma de pensar e o meu sentimento interno. E praticamente tudo se resolveu.

Passei pouco mais de um ano afundado em sentimentos ruins e pensando em problemas. Eles se manifestavam cada vez mais. Mas minha esposa me ajudou a perceber o quanto eu estava afundado nisso. Era difícil mudar porque a situação em que eu estava envolvido dificultava as coisas. A dificuldade estava na minha cabeça, pela forma como eu penso. Era um assunto que me deixava preocupado (ainda tem sua força), mas não a deixava preocupada. Cada um se preocupa mais com uma coisa ou outra, dependendo da forma como pensa. E esse problema me afetava muito.

Eu poderia ter dito que não dava para mudar. Na verdade, disso isso várias vezes, mas da última vez eu comecei a mudar ao invés de repetir a mesma frase sempre. Mudei porque vi que não teria nenhum resultado ficando como estava. A mudança foi lenta, mas a manifestação da mudança no resto das coisas foi muito mais rápida.

Você pode dizer que é coincidência. Tudo bem, sinta-se a vontade, mas essa coincidência já aconteceu muitas e muitas vezes na minha vida. E vai continuar acontecendo.

A minha mudança não demorou muito porque esse é um conceito que já conheço e acredito a muito tempo. Antes era inconsciente, mas a uns seis anos comecei a ler sobre isso e me informar mais. Então, foi mais fácil aceitar que eu deveria mudar para a vida melhorar. Eu já sabia, mas não fazia. Ouvir isso de outra pessoa me fez entender que eu não estava fazendo as coisas que eu mesmo fazia antes e falava para os outros fazerem. Problema resolvido.